08 outubro 2010

Metamorfose ambulante

           Amanhã já não serei mais eu. Um corpo vazio, pedindo outros dias, clamando à minha alma. Por onde andarás? A noite amanheceu, o dia entardeceu, novas nuvens apareceram, o céu mudou de cor. Quem diria, uma nova identidade? A metamorfose minha, também da vida que ganharei. Interpretei outro papel e decorei outras falas, vi as folhas amarelarem no outono. O verão já passou e levou aquele outro alguém, não restou quase mais nada. Estará perdido? Não, virá sempre com ele, o outono. Um dia o buscarei de volta. O recomeço do começo. Não mudarei muito, de fato, apenas refletirei. Quando o dia amanhecer, estarei lá eu para ver o sol chegar, com outros olhos, outras emoções. Verei que minha alma não mudou tanto assim.

"Prefiro ser essa metamorfose ambulante..."
(Raul Seixas)

1 recados:

Vivian Mont'Alverne disse...

Vivemos em uma constante metamorfose... A vida é dinâmica, e isso nos permite pensar e repensar sobre os acontecimentos, a lidar de forma mais madura. :)

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
 

(Re)inventando © 2010

Blogger Templates by Splashy Templates